Pesquisar...
Digite o que procura...

Conheça a cenógrafa premiada que foi destaque no terceiro episódio da série ABSTRACT da Netflix.

Esse episódio da série produzida pelo Netflix, ABSTRACT: The Art of Design, tem como protagonista a premiada cenógrafa ES DEVLIN. Responsável por todas as experiências sensitivas através dos cenários de shows de ícones da música e eventos únicos.

PROCESSO CRIATIVO

No trabalho, o que mais interessa a Devlin é a psicologia do espaço. Ela, que se diz metódica, sempre segue o mesmo ritual antes de formar um conceito novo com sua equipe: ouvem as músicas, anotam os trechos preferidos e tentam achar uma poesia dentro de um espaço que apoia e dá significado ao que o artista faz.

Após inúmeras reuniões, a artista pede para sua equipe criar modelos a partir de suas ideias. Esses modelos passam por diversas transformações até chegar ao resultado final. Isso porque para Devlin, todo trabalho tem um significado único e conta uma história inédita.

Em 1995, um ano após iniciar sua vida profissional na área de cenografia, Devlin recebeu o Prêmio Linbury de Cenografia, pelo trabalho do set da peça ‘Traição’, de Harold Pinter. Es foi além das expectativas e ousou ao utilizar uma tecnologia incomum até então: projeções em todos os cenários possíveis.

Com a magia dos espelhos e das projeções, a cenógrafa se utiliza desses elementos para bagunçar e confundir a percepção de profundidade do público, como na peça The Nether e nos desfiles de moda que desenvolve, como o da Louis Vuitton 2016, onde espelhos falsos e telas de LED se misturam mostrando rostos suspensos em meio a um espaço gigante.

Após ser premiada um grande passo foi dado em sua carreira, seu trabalho começou a seguir seu próprio caminho com colaboradores interessados nas suas ideias juntamente com profissionais que se identificam com seu estilo, de clássicas peças de teatro, óperas ao redor do mundo, à divas do pop e rockstars como: Beyoncé, Adele, Rihanna, Mick Jagger, U2 e Kanye West.

O TRABALHO

“Ela é tão motivada que a imaginação dela precisa de um chofer” – Mike Bradwell – Diretor de Teatro.”

Um exemplo de conceito que a designer de cenários Es Devlin nos dá nesse episódio da série do Netflix é: Por que uma fenda de luz corta o cubo presente no cenário da turnê Formation de Beyoncé?

O conceito remete a uma lembrança da artista. A diva pop afirma que, quando criança assistia aos cultos pela TV, e quando o pastor dizia “Coloque sua mão na TV” sentia a prece, que segundo Devlin “na cabeça de uma criança, era a combinação do que a TV faz e da sensação que a linguagem e o tom da oração transmitem. Ela percebeu que esse grande bloco com a linguagem dela era outra forma de transmitir quem ela é e o que ela fala.”.

Há pouco tempo, Es foi convidada, com direito a carta branca pela grife francesa Chanel, para a seguinte missão: fazer o projeto que quisesse, mas que fosse relacionado à fragrâncias. Sendo assim, a designer criou seu conceito a partir de labirintos de espelhos, onde o público era direcionado para um pavimento que se abria cenograficamente com efeitos de luz e imagem, dando uma sensação de queda e criando uma metáfora física e escultural.

Recentemente devido a sua experiência em musicais, Es Devlin foi convidada para desenvolver uma peça que nos faz pensar sobre a relação entre música e arte, e imediatamente pensou em fazer um cubo rotatório, para projetar imagens de diversos shows que desenvolveu ao longo dos seus 20 anos de carreira.

subscribe decostore

Receba o conteúdo decostore, é gratis!

Inspirações para você e sua casa!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique me
Mais Populares