CAMINO A FARELLONES

Localizado no vale do rio Mapocho, a poucos quilómetros a oeste de Santiago, em direção aos Andes. A casa com arquitetura contemporânea tem seu projeto todo aberto para a naturaleza ao norte com vistas para montes Pochoco, Paloma e Altar.

O projeto origina-se das condições específicas do local, a inclinação do terreno de 15º, a vegetação pré-existente, as vistas e os requisitos do cliente, um único homem acostumado a viver nas montanhas.

A topografia é interrompida por um plano horizontal de 8 x 36m orientado para um eixo Norte-Sul, perpendicular à inclinação do terreno. Os programas mais expostos são colocados sobre o plato criado, enquanto os mais íntimos são organizados sob ele.

O pavilhão com arquitetura contemporânea é um espaço relativamente vazio podendo ser ocupado de várias maneiras. Como equipamentos de cozinha, uma mesa confortável e cadeiras, algumas superfícies para coleções de coisas, que fazem o estilo de vida de seu habitante. A partir daqui, a vista atravessa as janelas e para a serra, a profundidade do vale, os pinheiros e o exterior imediato. O pavilhão tem uma dimensão em que o habitante, quando sozinho, pode descobrir uma sensação de território privado.

O pavilhão aceita o sol, mas controla-o através de beirais e cortinas. Duas janelas, viradas para o norte e para o sul, permitem uma ventilação fluida da casa com arquitetura contemporânea com o vento do vale. Estas pistas, a continuidade das superfícies do solo e o prolongamento dos beirais, acentuam a extensão do interior para o exterior.

O terraço da frente e piscina abrem para a paisagem, pendendo para a encosta. A água reflete a luz no pavilhão e permite refresco durante as altas temperaturas do verão.

Sob a plataforma, descendo do pavilhão e ao redor do vazio da piscina, vários programas são organizados em um espaço contínuo: o quarto, banheiro, armário e biblioteca. Este espaço contrasta com a vista panorâmica do pavilhão de cristal em cima dele, sendo encerrado por grossas paredes de concreto. Aqui, o enquadramento da paisagem é preciso: uma longa janela a partir da qual o pôr-do-sol pode ser visto a partir da cama, uma grande janela que penetra visualmente o vale para o Norte e paredes sem vista para o Ocidente a cidade.

Detalhes do projeto

Projeto:

CAMINO A FARELLONES

Local:

Ano do Projeto:

2006

Área do Projeto:

230,00 m²

Paisagismo:

Tere Moller

Iluminação:

Interdesign

Estrutura:

Rafael Gatica
Tags
Max Núñez Arquitectos Publicado por

"Max Núñez (1976) studied architecture at the Universidad Católica de Chile, receiving his Degree and Masters in Architecture in 2004. He studied at the Politecnico di Milano, Italy, in 1998-99...."

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of