Ficha técnica

A casa é apresentada como uma conversa entre dois volumes arquitetônicos. Dois volumes que representam, por um lado, a tipica construção da ilha de Menorca e, por outro, a arquitetura contemporânea. Uma pequena peça de duas águas e um prisma retangular se entreolham e dialogam graças à linguagem que ambos usam: composição e estética.

O contraste entre a pureza da geometria e a natureza sinuosa que circunda a casa é igualmente importante; a arquitetura parece se instalar na paisagem de maneira respeitosa, integrando e se destacando ao mesmo tempo. O interior de Menorca consegue entrar na casa através das grandes aberturas quadradas, como obras de arte na parede que a ligam completamente ao território.

O interior da casa foi projetado para refletir a mesma dualidade, é minimalista e também quente, graças a materiais contínuos que cobrem superfícies horizontais e verticais sempre em contato com elementos tradicionais, como madeira natural. Não há lugar para ornamentos, a casa valoriza o conceito, a proporção e a simplicidade.

O programa é distribuído nas duas partes, que funcionam de forma independente. Os espaços de convivência, incluindo cozinha, sala de jantar e lounge, estão alojados em um volume maior. Eles se conectam entre si e com o exterior através das grandes aberturas e dos pátios internos, que articulam e iluminam as salas mais privadas. A peça menor atua como um pavilhão auxiliar e contém, por um lado, o quarto de hóspedes completo e, por outro, um espaço para a prática de esportes e uma pequena piscina coberta, um lugar completamente em contato com a paisagem para relaxar e contemplar a paisagem. zona rural de Menorca.

Tradução do texto do autor

The house is presented as a conversation between two architectural pieces. Two volumes that represent, on the one hand, the characteristic construction and building of the island of Menorca and, on the other, contemporary architecture. A small gabled piece and a rectangular prism look at each other and dialogue thanks to the language they both use: composition and aesthetics.

The contrast between the purity of the geometry and the sinuous nature that surrounds the house is equally important, the architecture seems to settle on the landscape in a respectful way, integrating and standing out at the same time. The Menorca countryside manages to enter the house through the large square openings, like works of art on the wall that completely link it to the territory.

The interior of the house has been designed to reflect the same duality, it is minimalist and also warm, thanks to continuous materials that cover horizontal and vertical surfaces always in contact with traditional elements, such as natural woodwork. There is no place for ornament, the house values ​​the concept, proportion and simplicity.

The program is distributed in the two pieces, which work independently. Living spaces, including the kitchen, dining and lounge are housed in the larger volume.They connect with each other and with the outside through the large openings and the interior patios, which articulate and illuminate the more private rooms. The smaller piece acts as an auxiliary pavilion and contains, on the one hand, the complete guest room and, on the other, a space for playing sports and a small indoor pool, a place completely in contact with the landscape to relax and contemplate the countryside of Menorca.

Texto do autor

Última atualização em 3 de julho de 2020

Marina Senabre

Autor do projeto

Soy arquitecta y diseñadora gráfica. Desarrollo proyectos a diferentes escalas, desde la arquitectura hasta la identidad visual, el diseño editorial y web. Cada proyecto tiene su dimensión, pero todos parten...

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *