Pesquisar...
Digite o que procura...
Casa Dom Viçoso
Dom Viçoso - MG, Brasil
Autor
: Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz e Felipe Zene
Equipe
: Anne Dieterich, Anselmo Turazzi, Beatriz Marques, Cícero Ferraz Cruz, Fabiana Fernandes Paiva, Frederico Meyer, Gabriel Grinspum, Gabriel Mendonça, Laura Ferraz, Luciana Dornellas, Pedro Del Guerra e Victor Gurgel
Ano do Projeto
: 2012
Área do Projeto
: 240,00 m²
Iluminação
: Reka Iluminação – Ricardo Heder
Hidráulico
: Pessoa e Zamaro
Elétrico
: Pessoa e Zamaro
Estrutura
: FTOyamada
Localização do Projeto

Localizada em uma fazenda nas serras de Minas Gerais, a casa de campo de Marcelo Ferraz foi projetada como uma mescla de elementos de arquitetura moderna com soluções tradicionais de construções serranas. Marcelo Ferraz sempre se mostrou atento para a arquitetura vernacular, principalmente a da área rural na Serra da Mantiqueira – objeto do livro Arquitetura rural na serra da Mantiqueira (1996), de sua autoria. Ao primeiro olhar, a casa de campo em Dom Viçoso, com laje plana, volumetria concisa e planta livre, se parece com uma casa modernista. Ao apronfundar o olhar começamos a quebrar o paradoxo, trazendo em seus detalhes comentários, distanciamentos e aproximações entre os modos contemporâneos e seculares de morar.

Implantada no topo da montanha, a casa de campo está cercada por uma paisagem paradisíaca das montanhas. As janelas da varanda e dos quartos e da sala abrem-se para o nascer do sol. A oeste uma grande varanda foi protegida por lajes sustentadas por troncos de madeira apoiados em pedras, um detalhe da arquitetura vernacular.

A casa de campo foi construída no alto de uma fazenda cafeeira “A intenção era fazer uma vila”, diz Marcelo ao mostrar as relações de sua residência com as outras alas da fazenda. Mas uma integração total não era tão desejável, pois a casa de fim de semana tem uma presença alheia às rotinas de produção de café. O abrigo de hóspedes que existia no local onde a casa foi implantada foi reformado, mantendo suas características originais com telhado cerâmico. Entre as duas construções, um muro de pedras com estrutura para futuramente sustentar vinhedos foi construído o paisagismo ainda em maturação está sendo pensando para integrar os distintos espaços desejados como fogueiras, jardins e uma escadaria feita de uma peculiar espacialidade, como um círculo de arena.

A casa de campo possui dois volumes, um para os quartos e outro para sala e cozinha e sua separação é feita por um vazio, o que Marcelo chamou de “hiato” para ter um jardim entre paredes criando uma surpreendente passagem de vidro, sem estrutura, é praticamente invisível ao olhar desatento.

A estrutura da casa é sustentada apenas pelas paredes perimetrais de alvenaria. As lajes das varandas são de concreto armado, com quase três metros para fora do volume tem sua espessura não maior que 15 centímetros. A tensão desta fina casca de concreto é rompida pelos pontos de apoio em troncos de madeira, que chegam ao chão com uma técnica japonesa para proteger a madeira da água que respinga das chuvas.

Texto fonte: Revista AU

subscribe decostore

Receba o conteúdo decostore, é gratis!

Inspirações para você e sua casa!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique me
Posts Relacionados